A tática eleitoral socialista


Eng. Luís GArcia

A tática eleitoral socialista

1. Este ano ocorrerão eleições regionais. Se dúvidas existissem sobre isso bastaria analisar a postura do Governo Regional e do PS no Faial. Já estão em plena campanha eleitoral. A tática que utilizam tem sido sempre a mesma ao longo destes 20 anos. E como quase sempre têm tido sucesso eleitoral já estão a repeti-la na esperança que a maioria dos Faialenses volte a legitimar esse comportamento. À semelhança das legislaturas anteriores, nesta também nos primeiros anos não houve desenvolvimentos significativos das promessas que fizeram há quatro anos aos Faialenses. Agora, nos últimos seis meses da legislatura, regista-se uma azáfama entre apresentações de projetos e lançamentos de primeiras pedras.
2. O último exemplo dessa tática foi o lançamento da primeira pedra do novo matadouro do Faial. Um investimento estratégico para o desenvolvimento da fileira da carne e há muito reclamado. Na legislatura anterior o Governo Regional adiou-o para esta e só agora, em vésperas das eleições, parece que o vai iniciar. Mas analisemos a forma como governo e PS trataram o desenvolvimento deste processo: A) Em fevereiro de 2008 o então Secretário da Agricultura revelou que o Governo estava a analisar um estudo técnico com vista a decidir a construção de um novo matadouro; B) Em maio de 2010 o mesmo responsável afirmou que “está a ser preparado o projeto para o matadouro do Faial”; C) Em janeiro de 2011 na sequência de uma reunião com a Câmara Municipal da Horta, Carlos César informou que o Governo mandou “elaborar o projeto de construção de um novo matadouro”; D) Em setembro de 2012, o Incentivo noticiava “Matadouro novo para 2014” e no desenvolvimento da notícia informava que “o projeto do novo matadouro do Faial foi ontem apresentado” e que “o início das obras estão previstas para 2013 e têm um prazo de 12 meses, esperando-se assim que estejam prontas já em 2014”; E) Em novembro de 2013, na Assembleia Regional, o Secretário da Agricultura confrontado com a questão se o “projeto do novo matadouro do Faial estava concluído e se previa uma sala de desmancha”, informou “que o projeto para este Matadouro ainda não estava pronto e que não sabia se teria sala de desmancha”. Portanto: o projeto que estava pronto em Setembro de 2012 e que foi apresentado em plena campanha eleitoral para eleitor ver, em novembro de 2013 “ainda não estava pronto”! Mas o mais grave é que já estamos em 2016 e matadouro nem vê-lo.
3. Analisemos mais um exemplo também no campo agrícola. A primeira versão da Carta Regional das Obras Públicas (CROP), conhecida no início desta legislatura, previa, para o segundo semestre de 2013, a “eletrificação de duas salas de ordenha” na ilha do Faial. Na segunda versão da CROP esse investimento passou para o primeiro semestre de 2015. Só recentemente o Governo Regional, através da Resolução nº41/2016, autorizou a celebração de um contrato-programa entre a Região e a IROA, que prevê entre outras intervenções, o “lançamento de empreitadas de abastecimento de energia elétrica (…) com vista ao fornecimento de energia elétrica a 2 salas de ordenha”, na ilha do Faial. E os empresários que fizeram investimentos contando com esses apoios que esperem e desesperem! Esta forma de atuação do Governo em vez de ajudar, desincentiva e acentua do desânimo que já existe neste setor.
4. Estes dois exemplos sobre a forma de atuação do Governo e do PS infelizmente repetem-se em outros domínios e dão bem nota como vão adiando e comprometendo o nosso desenvolvimento. E fazem-no com o maior descaramento como se tivessem a cumprir, no tempo e na forma, aquilo que prometeram aos Faialenses. O discurso do Presidente do Governo na cerimónia de lançamento da primeira pedra do matadouro é prova desse descaramento. Falando do grande volume de investimento, que no seu entendimento o Governo está a efetuar no Faial, referiu investimentos em execução como a Escola do Mar, o Lar das Criancinhas e o Centro de Dia dos Flamengos. Mas algum desses investimentos está em efetiva execução?! Mas o cúmulo desse descaramento é afirmar que o Governo em breve estará em condições de lançar a concurso a 2ª fase do reordenamento do porto e a estrada entre o Largo Jaime de Melo e a Ribeira do Cabo. Agora? Quantas vezes estas promessas já foram feitas? A verdade é que passou mais uma legislatura e todos estes investimentos vão ficar por fazer, ao contrário do que prometeram aos Faialenses. Está nas nossas mãos avaliar se esta tática socialista merece nota positiva ou se deve ser, a bem do Faial, severamente chumbada.

O Deputado Regional
Luís Garcia