BOLIEIRO CONSIDERA “URGENTE” CRIAR PLANO DE RETOMA DA ASSISTÊNCIA A DOENTES


O presidente do PSD/Açores considerou “urgente” a elaboração de um plano de retoma da assistência a doentes com outras patologias que não a COVID-19, lembrando que “as outras doenças não desapareceram” por causa da pandemia.

“É urgente fazer um plano de retoma dos serviços prestados nos hospitais da Região, porque as outras doenças não desapareceram por causa da COVID-19. Deixaram de ser feitas consultas, análises, exames e operações. É preciso ter rapidamente um plano de retoma dessa atividade”, afirmou José Manuel Bolieiro, após uma reunião com a administração do Hospital da Horta.

O líder social-democrata salientou que a falta de assistência a doentes não-COVID pode levar ao surgimento de “novas e mais graves doenças”, alegando que a falta de um plano de retoma da assistência “fará com que estes utentes não sejam devidamente tratados”.

“Por iniciativa do PSD/Açores, o Parlamento aprovou há mais de um mês, por unanimidade, uma recomendação ao Governo Regional para que fosse criado um plano de retoma da assistência aos doentes não-COVID. Agora a tutela tem de passar das intenções aos atos”, disse.

Segundo José Manuel Bolieiro, “esse plano de retoma deve ser elaborado pela tutela em concertação com os hospitais do Serviço Regional de Saúde, para que seja conhecido população em geral”.

No final da reunião, o presidente do PSD/Açores defendeu também o “reforço do papel central” do Hospital da Horta, nomeadamente através do reforço do número de médicos especialistas.

“É preciso garantir que as especialidades existentes no Hospital da Horta tenham os recursos humanos necessários para prestar um bom serviço aos utentes”, considerou.

Para o líder social-democrata, “é muito importante ter políticas de incentivo à fixação de médicos especialistas nos hospitais da Região”.

“Uma das prioridades políticas do PSD para a próxima década é a Saúde. Neste âmbito, propomos a criação de estímulos, não apenas remuneratórios, que possam garantir a fixação de especialistas residentes nos hospitais dos Açores. Isto faz-se com investimento e estratégia”, afirmou.

A este propósito, José Manuel Bolieiro deu como exemplo da carência de recursos humanos o facto de o Hospital da Horta “ter especialidades com apenas um médico especialista, o que dificulta o acesso à Saúde por parte dos utentes”.

104133768_906820953140927_3470803613767210260_o