Faial. Assembleia Municipal aprova recomendação do PSD sobre regresso dos faialenses retidos no continente


A Assembleia Municipal da Horta aprovou ontem uma recomendação do Grupo Municipal do PSD sobre o regresso dos faialenses retidos no continente português à ilha do Faial, iniciativa que foi aprovada por maioria, contando com os votos contra da bancada do PS e a abstenção do deputado independente.

“No dia 11 de março, o Governo Regional pediu aos estudantes açorianos que não regressassem às suas ilhas, face à incerteza da dimensão que a ameaça de transmissão do novo coronavírus poderia vir a ter nestas ilhas e muitos estudantes acataram as indicações do Governo Regional”, lembrou a líder da bancada municipal.

Susete Amaro afirmou que a TAP prestou serviço público de repatriamento de muitos portugueses que estavam no estrangeiro, “enquanto que a companhia aérea regional e o Governo Regional dos Açores se desobrigaram desta missão” quanto aos açorianos retidos no continente.

“Estes faialenses e as suas famílias que os aguardam não esperavam que a espera fosse tao longa e já lá vão mais de dois meses e, depois de sucessivos adiamentos de voos e de muita informação contraditória, a impaciência, a ansiedade, o desespero e a incompreensão instalaram-se”, afirmou a deputada municipal do PSD.

Susete Amaro esclareceu que, segundo foi ontem anunciado, a retoma das ligações Lisboa-Horta será no dia 22 de junho, mas na verdade verifica-se que o primeiro voo será a 24 de junho, e que em alternativa poderão vir a partir de dia 15 para Ponta Delgada, mas implicando pernoita nessa ilha, ou regressar no dia 16 para a Terceira, com ligação à ilha do Pico e ainda com ligação marítima, num total de 12 horas, quando um voo direto de 2 horas e meia resolveria o problema e com maior segurança.

Para a bancada do PSD, é “urgente trazer para a ilha do Faial todos aqueles que pretendem regressar, obviamente com as devidas cautelas, com segurança e cumprindo todas as regras e recomendações da Autoridade de Saúde Regional que visem proteger a saúde dos próprios e de todos nós”.

Os deputados municipais sociais-democratas consideram que é preciso “pôr fim à tremenda espera destes faialenses e também à desigualdade instalada entre as ilhas desta Região”.

Por isso, pode ler-se no documento apresentado, a Assembleia Municipal deliberou “recomendar ao Governo Regional que retome a ligação Horta-Lisboa-Horta o mais rápido possível, de forma gradual e prudente, e que, no imediato, promova o regresso dos estudantes, doentes e outras pessoas que há muito aguardam no Continente Português o seu regresso ao Faial”.

 

101085393_894443754378647_353758404423974912_o