Intervenção sobre as Ligações Marítimas entre o Faial e o Pico


Ligações Marítimas Entre o Faial e o Pico

 

 

As ligações marítimas entre o Faial e o Pico são o exemplo de uma relação de trabalho, de atividade económica e turística, de lazer e de estreitamento de laços familiares que desde sempre uniu estas duas ilhas. No entanto, desde o final do ano 2014 que se instalou a dúvida e a insegurança, pois a população foi confrontada com diversos acidentes (o mais grave, mortal) que contrariaram totalmente a esperança de melhores condições trazidas pelas novas instalações e pelos novos barcos.

Deste modo, a questão que se impõe passa por devolver a confiança perdida e para isso a demora que se está a verificar no apuramento dos factos e consequentes responsabilidades neste processo não ajuda. Esta demora põe em causa a confiança daqueles que todos os dias utilizam este meio de transporte e tem levado ao desespero toda a família e amigos da vítima mortal do acidente. Esta situação também levou à proibição das operações utilizando as rampas roll-on-roll- off, o que impediu o transporte de viaturas entre os portos da Horta, Madalena e São Roque.

Refira-se que foi feito um grande investimento nos novos barcos e nos terminais marítimos, cujas mais-valias não estão a ser rentabilizadas, pois houve uma redução das ligações no canal Faial – Pico, os navios não operam no novo cais da Madalena, o transporte de viaturas não se efetua desde a trágica noite de 14 de novembro, ou seja, há mais de três meses que há restrições na oferta do serviço público que prejudicam muitos habitantes destas ilhas e visitantes.

O atraso nas respostas tem vindo a ser denunciado em diferentes meios e por diversos intervenientes, uma vez que esta morosidade não abona em favor da clareza e da eficácia que se espera de instituições interessadas em promover um bom serviço público.

Por todas estas razões, este Grupo Municipal manifesta nesta Assembleia a sua preocupação pela falta de respostas não só aos cidadãos como também à família daquele que foi a vítima de uma situação trágica e, ao mesmo tempo, impensável, para todos aqueles que em grande número utilizavam este canal com descontração e tranquilidade só perturbada pelas condições atmosféricas.

Em suma, consideramos essencial e urgente que se apurem todas as responsabilidades que permitam novamente à população destas ilhas utilizarem plenamente as novas infraestruturas portuárias e as suas embarcações com a toda a segurança.

Optamos por expressar esta nossa preocupação nesta breve intervenção e não em outra figura regimental que podia correr o risco de dividir esta Assembleia numa temática tão sensível.

Achamos que esta matéria preocupa todos os membros desta Assembleia e os Faialenses e não podia deixar de ser aqui trazida.

  Recomendamos, se esse for o entendimento de toda a Assembleia, que o Sr. Presidente envie em nome da Assembleia uma missiva ao Governo Regional expressando essa nossa preocupação e necessidade de rapidamente se restabelecer a total normalidade e confiança nesta operação.

Horta, 23 de fevereiro de 2015

Os Deputados Municipais