Passagem de Ano no Faial


COMUNICADO
Passagem de Ano no Faial

Na apresentação do programa Natal com Tradição, que inclui as iniciativas para a época natalícia e para o final do ano, promovidas pelo Município e vários parceiros, foi anunciado pelo presidente da Câmara um reforço de verbas para o “pacote de Natal e Passagem do Ano de 2015”, e afirmado que “este investimento não representa uma maior despesa pelo fogo-de-artifício, mas sim uma aposta na captação de pessoas para visitarem o Faial o que vai levar à criação de uma nova dinâmica no comércio e nas pequenas industrias e multiplicar as mais-valias a nível económico”.
Anunciou também que os pacotes turísticos passariam pelo juntar do fogo-de-artifício, diversão e até passeios pelo Parque Natural do Faial. Acrescentou ainda que “sendo este o ano de arranque do pacote, o mesmo poderá não corresponder às expetativas e que caso tal aconteça devemos insistir e trabalhar porque é um nicho muito importante”.
As iniciativas anunciadas publicamente pelo presidente da Câmara, no passado mês de Novembro, são de registar e têm cabimento se efetivamente na implementação destas houver melhor ponderação e planeamento, particularmente na vertente do que se pretende obter com os “pacotes para captação de pessoas para visitar o Faial” nesta quadra festiva.
Como é por todos sabido a divulgação de iniciativas ou eventos direcionados para a captação de visitantes a qualquer destino, para alcançar resultados positivos, tem de ser feita com larga antecedência e com informação clara e detalhada sobre a oferta.
No caso em apreço a divulgação foi excessivamente tardia e as especificidades dos “pacotes” nunca foram do conhecimento público, como também não foram conhecidas nem divulgadas publicamente, em devido tempo, as empresas aderentes à construção da oferta, desconhecendo-se assim se a SATA (pela importância que tem nas acessibilidades) também foi contatada e envolvida como parceira.
Os vereadores do PSD, em reunião da Câmara no mês de Novembro e Dezembro, fizeram estes reparos e questionaram sobre a natureza dos “pacotes” e da respetiva adesão empresarial, mas não obtiveram o pretendido esclarecimento por desconhecimento desses dados por parte do Município.
Desde há largos anos que foi tradição no Faial, com ou sem fogo-de-artificio, haver animação musical no Largo do Infante ou na Avenida, tradição essa que foi quebrada nesta Passagem do Ano sem qualquer explicação ou justificação compreensível e que se conheça, mesmo sabendo-se da existência de uma tenda com animação musical no Parque Vitorino Nemésio, mais direcionada para a juventude como inovação e com êxito, mas no entender dos Vereadores do PSD ambas as formas de animação não eram incompatíveis ou tão pouco concorrenciais.
A celebração do Réveillon na grande maioria dos centros urbanos ou capitais de todo o Mundo é uma festa de rua onde grande número de pessoas, residentes ou visitantes, se concentram, convivem e saúdam o novo ano. Na nossa ilha também era tradição os faialenses, de todos os escalões etários, da cidade e das freguesias, se juntarem no espaço público, onde havia animação musical e motivo para durante algumas horas do novo ano se saudarem e conviverem. Nesta passagem do ano, incompreensivelmente, após o fogo-de-artifício a Avenida ou o Largo do Infante ficaram desertos.
Na primeira reunião da Câmara deste novo ano os vereadores do PSD manifestaram a sua discordância pela alteração verificada, que no quadro da pretensa oferta de “pacotes” direcionados para a atração de visitantes se revela negativa, e expressaram que em sua opinião se deve inovar mas também se deve manter o que já é tradição e tem forte adesão popular dos residentes.
A forma aligeirada e superficial da gestão socialista municipal denota claramente a falta de estratégia e de consistência de muitas das iniciativas promovidas pela Câmara Municipal da Horta.
Horta, 12 de Janeiro de 2016

Os Vereadores da Câmara Municipal da Horta

Laurénio Tavares

Susete Amaro

Hugo Parente