Voto de Pesar pelo falecimento do Prof. Jaime Baptista Peixoto


O professor Jaime Baptista Peixoto, nasceu a 7 de Abril de 1930, na freguesia da Matriz da Horta e faleceu no passado dia 12 de Outubro.

Jaime Baptista Peixoto era Diplomado pela Escola do Magistério Primário da Horta em 1956 e foi professor nas freguesias de Flamengos, Cedros, Feteira e Matriz da Horta. Possuindo também o curso complementar dos liceus e dados os seus sólidos conhecimentos de Português e de História exerceu, durante algum tempo, o ensino dessas disciplinas no Ensino Particular e também no Liceu Nacional da Horta.

Futebolista do Fayal Sport Club, abandonou precocemente a prática desportiva em virtude duma grave lesão. Continuou, porém, ligado aquele Clube como adepto e dirigente, tendo sido diretor, nos anos sessenta do século passado, do semanário daquela agremiação desportiva.

Destacou-se, pelos seus méritos literários como jornalista enérgico, polémico e frontal. Com um estilo vivo e elegante, Jaime Baptista era um verdadeiro artista da palavra que, a par de prosas suaves e românticas, escrevia com extrema elegância e, normalmente, com uma contundência escaldante, embora sincera e honesta.

Jaime Baptista (que com as iniciais J.B., subscreveu centenas de artigos para os diários faialenses) era um democrata e um amante da liberdade que nunca virou a cara á luta.

isto antes da revolução se como um jornalista de méritos reconhecidos e um cidadão consciente que, mesmo arrostando com ameaças e perseguições, não abdicava das suas ideias e convicções.

Restaurada a liberdade em Portugal, o professor Jaime Baptista assumiu, em 1 de Julho de 1974, a chefia da redação do Correio da Horta, função que exerceu até 1987, sempre com notável empenho, competência e dedicação.

Cidadão ativo e empenhado, sempre recusou os convites que lhe fizeram para assumir quaisquer cargos de índole politica. Só o fez após o 25 de Abril de 1974 aceitando dar o seu contributo generoso e totalmente gratuito, como vereador da comissão administrativa da Câmara Municipal da Horta, cargo em que se envolveu esforçada e dedicadamente.

O seu empenhado trabalho de professor de várias gerações, de jornalista brilhante e combativo, e membro ativo da nossa sociedade, fundamentam este Voto de Pesar. Ao abrigo das disposições regimentais aplicáveis, os deputados do Grupo Municipal do PSD/CDS-PP/PPM propõe a aprovação deste Voto de Pesar e que do mesmo seja dado conhecimento à família e aos órgãos de comunicação social sedeados ou representados na ilha do Faial.

Horta, 27 de Dezembro de 2013